Tudo começou aí, quando mandei fazer pra mim, uma blusa pra palestrar no Congresso Lume.


O assunto sobre o qual eu falei era

 Fotografia de Família com ênfase

na maternidade e puerpério.

Eu mesma, Carol, expliquei como fazia, sendo mãe, mulher,

pra (des)equilibrar tudo

na minha vida.


Saí do palco aplaudida de pé e lá fora muitas mulheres me pediram uma blusa igual a minha.

 

Assim nasceu esse movimento #fotografecomoumagarota

pra mulheres que se viram em mil

pra dar conta de tudo.


Porque precisamos

e também porque queremos.
Eu quero tudo.

E você?

Carolina Pires

"Talvez todas abram o pacote

e o sorriso transborde.

Talvez todas vistam a blusa

e o amor pule do corpo.

 

Talvez todas carreguem histórias, segredos, entrelinhas, esforços.

Talvez todas sintam orgulho.

Talvez todas sintam uma autobiografia escancarada

nessas palavras.

Talvez todas se encorajem a seguir.

 

Talvez todas entendam que isso

é um aviso de "sim, sou foda".

Talvez todas chorem ao ler

a cartinha que vem junto.

 

Talvez todas queiram estrear

a blusa e contar um pouco de si.

 

Talvez todas se sentirão

com escudo, com bandeira,

com cara, com coragem.

 

Talvez tudo isso.
Uniformizadas.

Com a simplicidade de uma camiseta preta tão cheia de gratidão e força.
Uma camiseta que não cobre... ela expõe! Cada blusa carregará uma bagagem individual. Uma moça de sotaque bonito, que fala com os olhos teve essa ideia e hoje, a blusa idealizada por ela abraça cada pessoa que a veste."

Ana Paula Fadoni